• (31) 3031-2330
  • arraes@arraeseditores.com.br
Digite o que você procura

Ministério Público Como Instituição Permanente Popular

Os sujeitos processuais no direito democrático

Autor: Charley Teixeira Chaves

ISBN: 978-85-62741-53-1

Edição:

Ano: 2012

Número de páginas: 286

Tipo de acabamento: Brochura

Formato: 16x23

Disponível: Em estoque

Selo conselho

Preço

de R$88,00

por R$72,16

Cálculo de frete

 

Detalhes

Nesta obra buscar-se-á refletir sobre o conceito e a importância das Partes no procedimento penal contemporâneo, de forma a desenvolver o papel das mesmas, adequando-as ao modelo do Estado Democrático de Direito. Ao trabalhar o tema os sujeitos processuais, o livro passou por autores como Chiovenda, Enrico Tullio Liebman, Francesco Carnelutti, Elio Fazzalari, Peter Häberle, Jürgen Habermas, Rosemiro Pereira Leal e Frederich Müller. Pretende-se reconhecer o Ministério Público como instituição permanente, isto é, popular, dai passa-se analisar a possibilidade da participação popular nos procedimentos ligados ao Ministério Público. Este livro buscou desenvolver o conceito de Povo cidadanizado como legitimado aos atos processuais públicos. Trata-se de uma obra inédita e instigante com novos horizontes teóricos que proporcionam uma leitura democrática do processo.

Comentários

inédito no tema Comentado por Oliveira
Qualidade
Excelente livro. É inédito no tema. Ajudou bastante na minha monografia. (Postado em 16/11/2014)

Queremos saber sua opinião

Produto: Ministério Público Como Instituição Permanente Popular

Como você avalia este produto? *

  1 estrela 2 estrelas 3 estrelas 4 estrelas 5 estrelas
Qualidade

Informação Adicional

Subtítulo Os sujeitos processuais no direito democrático
ISBN 978-85-62741-53-1
Autor Charley Teixeira Chaves
Edição
Ano 2012
Número de páginas 286
Tipo de acabamento Brochura

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry's standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book. It has survived not only five centuries, but also the leap into electronic typesetting, remaining essentially unchanged. It was popularised in the 1960s with the release of Letraset sheets containing Lorem Ipsum passages, and more recently with desktop publishing software like Aldus PageMaker including versions of Lorem Ipsum.

Mind