• (31) 3031-2330
  • arraes@arraeseditores.com.br
Digite o que você procura

O Sentido Jurídico de Cultura

Dê Sua Opinião Sobre o Produto

Autor: Tarcísio Henriques Filho

ISBN: 978-85-62741-81-4

Edição:

Ano: 2012

Número de páginas: 131

Tipo de acabamento: Brochura

Formato: 16 x 23

Disponível: Em estoque

Selo conselho

Preço

de R$62,00

por R$52,70

Cálculo de frete

 

Detalhes

Muitas são as definições de cultura. A importância da precisão do sentido do termo para a sociedade leva ao desenvolvimento de instrumentos jurídicos que tratam especificamente da questão, dando origem a uma estrutura jurídica adequada para a tutela dos interesses culturais. O livro, a partir do reconhecimento desta, faz uma analise dos sentidos atribuídos ao termo e busca construir um sentido jurídico para a questão cultural, já que, nas abordagens normalmente feitas, os autores se limitam a uma transcrição literal das disposições inseridas nos artigos 215 e 216 da Constituição. Cultura é mais do que a manifestação cultural, mais do que o conjunto que compõe o patrimônio cultural, e é isto o que o livro busca demonstrar. A questão das mudanças culturais, por exemplo, demonstra com propriedade a necessidade de uma adequada compreensão dos problemas culturais, na medida em que toda e qualquer mudança seria inviabilizada juridicamente se se tomassem os dispositivos constitucionais como instrumentos jurídicos especificamente de proteção das manifestações “culturais” já existentes e sedimentadas, o que levaria ao engessamento estas mesmas manifestações e a impossível mudança dos comportamentos, impedindo, com isto, o desenvolvimento regular da própria sociedade.

Uma concepção restrita ou limitada do termo cultura acaba levando a inúmeras distorções na utilização dos próprios instrumentos jurídicos estruturados idealmente para tutela dos interesses culturais ou, em outras situações, faz com que a questão cultural não seja considerada como aspecto da questão posta em discussão. A construção de uma concepção ou de um sentido jurídico para o termo cultura, desse modo, tem inúmeras consequências, e elas podem servir como critério ou elemento para estruturação contextual de um sentido jurídico mais amplo e que permita uma maior efetividade da tutela dos interesses culturais. Cultura não pode ser, juridicamente, só o “complexo de atividades (...) ligados à criação e difusão das belas-artes” ou das ciências. A atribuição de amplitude ao termo é fundamental para compreensão do caráter dinâmico da questão cultural e é também essencial para a adequada compreensão dos instrumentos jurídicos que são desenvolvidos para proteção dos bens culturais, afinal o termo é elemento essencial para a compreensão do próprio sentido dos instrumentos jurídicos.

Queremos saber sua opinião

Produto: O Sentido Jurídico de Cultura

Como você avalia este produto? *

  1 estrela 2 estrelas 3 estrelas 4 estrelas 5 estrelas
Qualidade

Informação Adicional

Subtítulo Não
ISBN 978-85-62741-81-4
Autor Tarcísio Henriques Filho
Edição
Ano 2012
Número de páginas 131
Tipo de acabamento Brochura

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry's standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book. It has survived not only five centuries, but also the leap into electronic typesetting, remaining essentially unchanged. It was popularised in the 1960s with the release of Letraset sheets containing Lorem Ipsum passages, and more recently with desktop publishing software like Aldus PageMaker including versions of Lorem Ipsum.

Mind